revista fevereiro - "política, teoria, cultura"

   POLÍTICATEORIACULTURA                                                                                                    ISSN 2236-2037

Daniela MOUNTIAN1

anotaes sobre Panteleimn Romnov

 

Oriundo de uma famlia nobre empobrecida, Panteleimn Romnov nasceu em 1885 perto da cidade de Tula, na aldeia de Petrvski, onde seu pai possua uma pequena propriedade. Escrevia desde a poca do ginsio e comeou a colaborar em revistas nos anos de 1910, como em Pensamento Russo, enquanto cursava a faculdade de direito em Moscou, que no chegou a concluir. Nessa dcada, no obteve muito xito, mas no deixou de atrair alguma ateno de escritores como Korolenko e Grki. Romnov nunca conseguiu fixar-se num ofcio e morou em vrias cidades; tinha, contudo, o hbito de escrever todos os dias, debruando-se sobre vrios trabalhos de uma vez. Por outro lado, no esteve relacionado com nenhum grupo artstico (dizia querer fazer uma "literatura prpria").

Depois da Revoluo de Outubro, Romnov ganhou notoriedade, principalmente com seus pequenos contos humorsticos, diversos deles satricos, que escreveu aos montes nos anos 20. Esses textos de costumes, de linguagem coloquial, tomados por muitos como o auge de sua criao, trazem pequenos causos do dia a dia, como as confuses com transporte, alimentao, moradia, burocracia, e vrios deles se passam em pequenas provncias, cenrio familiar ao escritor. Nesse rol de humor, destacam-se, por exemplo, "Contabilidade Italiana", aqui traduzido por MoisseiMountian, "O distintivo", "O cogumelo", "A batata" e "A porca branca".

Panteleimn tambm escreveu peas, como a comdia Terremoto (1924), que alcanou grande popularidade na poca, e romances, como Infncia (1903-20) e Rus (1923-36); este ltimo ele considerava ser a obra de sua vida. Na epopeia Rus, em cinco volumes, o autor ambicionou criar um grande panorama da Rssia pr-revolucionria, e muitos acharam em suas personagens provincianas traos de Gontcharv, Ggol e Saltykv-Schedrin. A obra ficou inacabada (Romnov trabalhou nela at seus ltimos dias) e recebeu algumas crticas negativas pela forma episdica e pelo tom decadentista.

medida que se tornava um dos escritores soviticos mais populares dos anos 20, Panteleimn Romnov passou a ser duramente atacado por sua "miopia" poltica, inclusive por Maiakvski. Seu trabalho suscitou debates acalorados, em particular depois da publicao do pequeno conto "Sem cereja", em 1926, em que Romnov criticou as novas formas de relacionamento que surgiam ento (a ideia do "amor livre" e de uma nova moral sexual, como defendido, por exemplo, por Aleksandra Kollontai, escritora, poltica, ativista da causa das mulheres e das crianas e nome frequente da imprensa bolchevique). Alm de "Sem cereja", o romance Camarada Kisliakv, de 1930, gerou grande discusso sobre o partidarismo e as novas relaes de poder. O escritor foi mais uma vez alvo de crticas severas, que o deixaram muito abalado nessa ocasio.

Na verdade, as leituras de seu trabalho se contradiziam. Alguns de seus contemporneos o integraram s tradies de Ggol, Turguniev e Tolsti, outros o elogiavam pelo carter inaugural, e muitos o consideravam simplesmente vulgar. J ele se declarava um "realista" nas pegadas de Tchkhov, partindo de acontecimentos insignificantes para tratar de grandes temas. Romnov, pelos detalhes nfimos da vida, almejava chegar aos maneirismos e s contradies do homem russo, ou "alma humana", como ele dizia, sendo essa uma noo que trazia do sculo XIX.

Sua filiao face "realista" da literatura russa oitocentista o afastou das experincias estticas das vanguardas russas do comeo do sculo XX, e, ao mesmo tempo, suas duras crticas s idiossincrasias da realidade sovitica fizeram dele uma figura malquista pelos olhos oficiais (ficou estigmatizado como um "inimigo da classe"). Sua obra deixou de ser publicada depois de sua morte, em fins dos anos 30, reaparecendo na Rssia apenas na dcada de 1980. No entanto, apesar de muitos acharem que ele foi morto, Panteleimn faleceu em casa em 1938, depois de longo perodo doente.

Em vida, o grande embate com Panteleimn Romnov se deveu s suas ideias no contexto da formao do mundo sovitico. Mas, at hoje, ao que parece, no h um consenso de seu legado artstico. normalmente lembrado pelos retratos cmicos e vvidos que criou, mostrando o choque de dois mundos pelo vis do cotidiano, ou pelo byt, palavra que em russo possui significados variados, podendo ser sinnimo da banalidade da vida prtica, o que foi um mote de muitos pensadores e escritores.

Compartilhado





























fevereiro #

5







Clique aqui para ir ao conto


1Daniela Mountian faz doutorado em Literatura e Cultura Russa no Departamento de Letras Orientais (USP). Tambm editora da Revista e Editora Kalinka.